Notícias

III Seminário Mulheres no Esporte

Jornalista, apresentadora e palestrante com 20 anos de experiência profissional na área de Jornalismo Esportivo em empresa líder no segmento de Mídia na América Latina. Participação como jornalista da cobertura de grandes eventos esportivos como: Copa do Mundo masculina, Copa do Mundo feminina, Olimpíadas, Paraolimpíadas e Olimpíadas de inverno. Co-Fundadora do Destemidas, projeto que tem como propósito trabalhar a autonomia feminina através da corrida.

Jane Moura é co-fundadora e presidenta da Empodera – Transformação Social Pelo Esporte, organização da sociedade civil reconhecida pela ONU Mulheres como um Centro de Excelência em projetos esportivos para a promoção da equidade de gênero. Licenciada em Educação Física e mestre em Sociologia na área de pesquisa “Gênero, Sexualidade e Política”, ambos pela Universidade Federal Fluminense.

Manuela Feliz é mestra 6º Dan de Taekwondo, com mais de 40 anos de experiência. Campeã bi-internacional e penta campeã nacional, possui 30 títulos estaduais invictos. Reconhecida por sua expertise na formação de atletas no Espírito Santo, é co-fundadora do projeto Escola de Taekwondo e do Força Feminina, promovendo o empoderamento das mulheres no esporte. Atualmente, preside a Associação de Taekwondo da Grande Vitória.

Atleta de breaking do Time Petrobras, modalidade que fará sua estreia nos Jogos Olímpicos de Paris 2024. Ela é reconhecida como uma das principais dançarinas de breaking do Brasil. Iniciou sua jornada aos 14 anos. Apenas três meses depois, venceu sua primeira competição de breaking. Sua criatividade e habilidade impressionam os juízes e lhe renderam uma posição de destaque no cenário do breakdance brasileiro. Sua principal conquista foi o primeiro lugar no Brics Games 2024.

Viviane Carmen é assistente social formada pela Universidade Federal Fluminense, mestre em Políticas Públicas e Direitos Humanos do NEPP/DH – UFRJ, especialista em Gênero e Sexualidade pelo Instituto de Medicina Social da UERJ e especialista em Gênero e Sexualidade e Direitos Humanos pela Fiocruz. Atua no território da Maré há 16 anos e atualmente coordena as ações do projeto Destemidas.

DETERMINAÇÃO
Bate-papo: Mulheres olímpicas 

Conhecida como Zezé Sales, iniciou sua trajetória esportiva no Colégio Nova Cidade e praticou várias modalidades, destacando-se no handebol. Zezé se consagrou no Clube Esportivo Mauá e integrou a Seleção Brasileira de Handebol. Além de sua carreira como atleta, ela contribui na formação de novos talentos e no desenvolvimento sócio-educativo dos jovens através do esporte. É um ícone do handebol feminino no Brasil. Foi eleita Atleta do Ano 2000 pelo COB e participou da primeira Olimpíada do Handebol Feminino Brasileiro.

INSPIRAÇÃO
Bate-papo: Mídia e mulheres no esporte 

Maria Clara Salgado começou a jogar vôlei aos 13 anos, no Clube do Flamengo e na praia. Aos 17, resolveu se dedicar somente ao vôlei de praia. Aos 19 anos, com o desejo de montar um time para o futuro, passou a jogar ao lado de sua irmã, Carol Solberg. Jogaram juntas por 13 anos, representando o Brasil no circuito mundial, e em Copas do Mundo. Em 2024, ela resolveu explorar novas áreas e buscar novos desafios. Assinou contrato com o Sportv/Globo e irá participar de sua primeira Olimpíada, como comentarista de vôlei de praia.

CORAGEM
Vivência esportiva: defesa pessoal 

Cria da Maré, professora de educação física (licenciatura e bacharel) e pós-graduada em artes marciais e lutas aplicada às mulheres. É faixa preta, técnica de judô e instrutora de defesa pessoal. Fundadora do Projeto Pra Elas que tem como objetivo impactar positivamente a autoestima e vida de mulheres com mais de 25 anos.

IGUALDADE
Mesa Redonda: Mulheres no esporte na Agenda 2030

Cria da Maré, mãe da Dandara e do Ícaro. Cientista, Bióloga Marinha e professora de Biologia, atua como coordenadora de projetos na Luta Pela Paz, no pilar de Liderança Juvenil e no Desenvolvimento Pessoal, atua também no grupo de trabalho do tema estrutural de Raça e Etnia da LPP, trabalha com educação das relações étnico-raciais no ensino de ciências e biologia, justiça climática e racismo ambiental.

Nasceu em Quixelô, semiárido cearence, iniciou a atuação no terceiro setor ainda como jovem de projeto social. Licenciada em Educação Física pela UERJ e Bacharel em Fisioterapia pela Estácio. Experiência em projetos sociais esportivos com recorte de gênero e empregabilidade desde 2007. Atua como coordenadora pedagógica do Projeto Rede Esporte treino social no Instituto Teko Porã. Faz parte do Conselho deliberativo da REMS – Rede esporte pela Mudança Social.

Arquiteta e urbanista, ativista das lutas urbanas, Vereadora pelo PT no Rio de Janeiro. Foi Secretária de Ambiente e Clima do Município do Rio de Janeiro entre 2023 e 2024. Atuou em diversos projetos de urbanização e habitação popular, realizando assistência técnica para movimentos como União de Moradia Popular e Movimento dos Trabalhadores sem Teto. Gestora Pública, Especialista em Patrimônio Cultural e Mestre em Urbanismo.

Ranni Soares é especialista em Educação e Diversidade com o foco em Raça e Gênero, mestranda em Memória Social na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e pesquisadora de Identidade, Interseccionalidade e Linguagem no Grupo de Pesquisa PRINT da UNIRIO. Há 15 anos trabalhando no Terceiro Setor, atualmente é Coordenadora de Articulação e Incidência Política na Luta Pela Paz e Consultora do Instituto Marielle Franco.

Ex-atleta de voleibol, bicampeã olímpica nos Jogos Olímpicos de Pequim (2008) e Londres (2012) pela seleção brasileira. Começou a jogar vôlei aos 13 anos de idade. Após o surgimento da posição de libero em 1998, se especializou na posição e foi eleita a melhor libero dos Jogos Olímpicos de Pequim. Em 2018, se aposentou das quadras e se tornou comentarista esportiva e apresentadora do Grupo Globo. Em 2019, anunciou o nascimento da sua primeira filha, Maria Luiza, com a esposa Julia. Defensora ativa das causas LGTBQIAPN+ em suas redes sociais, já participou de algumas campanhas de conscientização e contra o preconceito.

É professora Adjunta da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), dos cursos de Educação Física e do Programa de Pós Graduação (Mestrado e Doutorado) em Educação Física. É doutora (2016) e mestra (2012) em Educação Física na Universidade Estadual de Campinas, instituição pela qual é formada em Educação Física e Ciências Sociais. Possui experiência nas áreas de Sociologia do Esporte, Pedagogia do Esporte e Gênero. Coordena a Grupa (Grupo de Estudos em Gênero e Esporte) e integra o LABSPORT/UFES.

Com 11 anos de experiência em gestão esportiva, auxiliou no processo de estruturação da área, na qual, desde 2019 vem desenvolvendo programas alinhados ao planejamento estratégico do COB com a finalidade de dar suporte às confederações brasileiras na melhoria do ambiente para desenvolvimento de atletas jovens. Há dois anos passou a liderar a área Mulher no Esporte, posição esta que a credenciou para participar do Women in Sport Leadership Academy, na Chichester University, no Reino Unido. Mestre em Esportes e Estudos Olímpicos pela University of Tsukuba, no Japão.

Você também vai se interessar por…

III SEMINÁRIO MULHERES NO ESPORTE

Mesa de abertura Ana Caroline BeloDiretora de Estratégias Territoriais - Luta Pela Paz Cria da Maré, está na Luta pela...

#CAMPEÃO

Campeão é um dos valores da Luta Pela Paz e parte do olhar de potência que temos ao reconhecer e apoiar o protagonismo...