Desenvolvendo e incluindo jovens no mercado digital

Uma área que cresceu fortemente e estabeleceu um novo horizonte para as

empresas e organizações ao longo dos anos é o comércio digital, consequência do crescimento da internet e das redes sociais que fez milhões de pessoas estarem ou poderem estar conectadas entre si. Mas, ao mesmo tempo que alcançar mais pessoas se tornou mais fácil, este se mostrou um desafio para pessoas que não têm os mesmos acessos que as demais O acesso de jovens de favelas e periferias ao mercado de trabalho, por exemplo, é afetado pela falta de formação digital, pré-requisito para inúmeras vagas, e a digitalização dos processos seletivos.

Visando capacitar jovens de diversas comunidades em conceitos de tecnologia, podendo, assim, melhorar seus currículos, o projeto Comunidade Segura, executado pela Luta pela Paz, com apoio da Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental, oferece os cursos de Marketing Digital e Gestão de E-commerce e Marketplaces em parceria com a Campinho Digital, para jovens com pouca ou nenhuma presença digital. Esse investimento possibilita a qualificação destes jovens em áreas de alta demanda e de muita importância nos dias atuais, dando uma oportunidade de ingressarem no mercado de trabalho e, consequentemente, terem uma qualidade de vida melhor.

“O impacto é muito positivo. O aluno terá a chance de entrar numa área promissora, gerar

renda e continuar crescendo profissionalmente. Ele pode mudar sua própria vida e a de

todos ao seu redor, seja financeiramente falando, seja inspirando outras pessoas.” – ressalta Marcos Melo, coordenador de Empregabilidade da Luta Pela Paz que acompanhou parte deste projeto. Além do ingresso no mercado de trabalho, a qualificação dos alunos nos cursos possibilita que eles criem seus próprios negócios digitais, sendo uma alternativa, como costuma acontecer em tempos de crise. 

Encontrar este caminho para alcançar uma fonte de renda é importante, inclusive, para a saúde mental desses jovens. “O curso está sendo de extrema importância para

a minha vida pessoal e profissional. Atualmente trabalho em um supermercado atacadista e as aulas estão me ajudando muito na questão de liderança. Sonho em futuramente poder

trabalhar em uma área diferente onde eu possa ter mais tempo para mim mesma e para a

minha família” – diz Mônica Freires, aluna de E-commerce, residente em uma das comunidades atendidas pelo projeto, na cidade de Guarulhos. 

A professora de Marketing Digital, Andreia Pacheco, ressalta a importância de descentralizar o acesso às informações: “O aprendizado do Marketing Digital é um dos grandes diferenciais nesse “boom” de aceleração digital que tivemos desde o início de 2020. Aproximar esse conhecimento da população que vive longe dos grandes centros de conhecimento físicos ou digitais é algo que traz um rompimento nessa cadeia de privilégio da informação”.

Engajar os jovens de favela e periferia é dispor, além das próprias ferramentas, o melhor método de como usá-las para que se desenvolvam e ajudem a construir um caminho ainda mais promissor para as gerações seguintes.

Andreia completa de forma objetiva: “Mais do que fazer publicações nas mídias sociais com imagens atraentes e textos que causem efeito, é muito importante que os alunos do curso se apropriem dos recursos do Marketing Digital para alavancar seus negócios e iniciativas empreendedoras de maneira estratégica e eficaz. Assim, poderão, inclusive, ajudar outros empreendedores de favelas e regiões periféricas.”

Você também vai se interessar por…