Luta pela Paz participa de evento na Petrobras

Fechando com chave de ouro um ano da frutífera parceria entre a Luta pela Paz e a Petrobras, nossos mais jovens alunos e alunas da capoeira participaram de um divertido evento na sede da empresa, onde convidaram todas e todos seus funcionários a entrar na roda.

Fechando com chave de ouro um ano da frutífera parceria entre a Luta pela Paz e a Petrobras, nossos mais jovens alunos e alunas da capoeira participaram de um divertido evento na sede da empresa, onde convidaram todas e todos seus funcionários a entrar na roda. 

Tais Almeida, coordenadora de relacionamento da Luta pela Paz, esteve presente neste evento e relata um pouco deste dia: "Foi muito legal ver como o esporte é transformador. Uma ferramenta potente de integração. Quando as crianças começaram a se apresentar e o som do berimbau e do pandeiro começaram a ocupar o ambiente, todos e todas quiseram participar. Foi uma roda linda de se ver!"

A Petrobras esteve presente em todo o nosso ano de trabalho, patrocinando o projeto Maré Unida, programa de treinamento desenvolvido pela Luta pela Paz, que busca capacitar pequenas organizações locais que utilizam o esporte para o desenvolvimento de crianças e jovens. Nesta formação, estão sendo capacitadas quatro organizações do Complexo da Maré (Pra Elas, Escola de Lutas Fábio Florêncio, Recomeçar e Construindo um Mundo Melhor, todas atuando em territórios em que a Luta pela Paz não é capaz de alcançar) e uma organização do Parque das Missões (Apadrinhe um Sorriso).


As organizações continuam conosco até a meados do ano de 2020, mas já podemos ver muitos frutos sendo gerados neste um ano de trabalho. 

"Eu digo que o Maré Unida me deu um levante em muita coisa, seja moral, em saber quem eu sou, onde eu quero chegar com o projeto, qual a importância do meu projeto na nossa comunidade. Me deu um ânimo especial em continuar. Eu vejo, hoje em dia, a evolução. Eu consigo implementar lá o que eu aprendo aqui nas aulas. Consigo passar um pouco do que aprendi para os outros professores. Peço para todo professor escolher um tema e durante toda a semana nas aulas, todos os professores vão falando um pouquinho sobre aquele tema escolhido, sempre tendo em mente a nossa missão, nossa visão e os nossos valores.  Nas sextas-feiras, a gente faz uma gincana com as crianças e os jovens para ver o que eles aprenderam sobre aquele tema." - Ramon Duarte, coordenador do projeto Construindo um Mundo Melhor.

"Com o começo das aulas, vimos que é um projeto fundamental para as mulheres daqui da Maré, porque além de trabalhar a saúde mental das nossas alunas, também mantêm um nível de amizade. Muitas vêm de outros lugares, não conhecem muita gente, acabam entrando no projeto e conhecem uma outra realidade, novas pessoas, descobrem uma atividade que gostam de fazer e aprendem sobre coisas do dia a dia.  Assim trabalhamos a autoestima destas mulheres, assim como trabalharam a nossa autoestima aqui dentro da Luta pela Paz. Criamos esse espaço seguro onde elas podem aprender mais sobre os seus direitos, seus deveres e esperamos que as nossas alunas reconheçam a nossa organização como um abraço. Porque nós queremos abraçar à todas! O projeto começou no início do ano, mas já colhe bons frutos. O melhor deles: uma turma com mais de 20 alunas, todas moradoras da Maré, querendo aprender tudo o que estamos aprendendo junto ao Maré Unida - mas que também acabam ensinando, a cada dia, tudo aquilo que o sabem para a gente.” - Raíssa Lima, coordenadora da ONG Pra Elas. 

 

“No início eu não sabia direito ainda o que eu devia esperar do treinamento do Maré Unida. Cheguei, caí de paraquedas. Lendo o edital eu vi que era para qualificar projetos aqui da Maré, claro, mas não sabia como seria. E durante o treinamento, eu vi que era muito além disso. É muito importante ter um espaço como este porque a gente se sente seguro, se sente mais vontade de fazer o nosso trabalho. Como eu falei, eu tô há três anos trabalhando com isso e eu tenho meus medos, minha dúvidas e eu não tinha com quem falar. Acho que o Maré Unida é muito importante para isso também, criar essa família de organizações e projetos aqui na Maré. Assim a gente vê que não está nessa luta sozinho. A gente vai construindo uma base e dessa base que a gente vai estruturando os nossos projetos, buscando novas parcerias que são fundamentais pra gente poder continuar. Tudo isso para deixar de ser só aquele sonho, aquela vontade, pra ser de fato um projeto estruturado, pra realmente atender as pessoas com qualidade, passar uma mensagem de qualidade. Até pra gente trocar ideia entre a gente mesmo. Saber o que tá acontecendo. Os outros projetos acabam tendo mais experiência em alguma área e trocam essa experiência entre a gente pra gente não fazer nenhuma bobagem. Isso é muito importante. Eu acredito que a gente tá levando tudo mais a sério por conta do próprio Maré Unida." - Jefferson Costa, coordenador do projeto Recomeçar.

Seguimos juntas e juntos, tendo a certeza que 2020 teremos ainda mais lutas, mas também ainda mais vitórias.