A Luta pela inclusão e acessibilidade

Luta pela Paz torna sua sede acessível e investe em um treinamento com toda equipe para capacitá-los a acolher e incluir pessoas com deficiências em todas as atividades.

Você sabia que existe uma variedade de deficiências com demandas específicas e que a falta de conhecimento da sociedade acaba dificultando com que essas pessoas consigam fazer coisas que para muitos parecem simples? Elas são divididas em deficiência física, visual, auditiva, intelectual e psicossocial. Dados levantados pelo IBGE em 2019, apontam que  pelo menos 45 milhões de pessoas têm algum tipo de deficiência, mas a invisibilidade social é uma das formas de violência que as afetam diariamente. 

Para a construção de uma sociedade onde todos e todas estejam incluídos, é importante estimular algo chamado “empatia”, que é a capacidade de se colocar no lugar de outra pessoa que - geralmente - não tem a mesma realidade que você. Pensando nisso, a Luta pela Paz investiu em um dos seus cinco valores, o Abraço, para trabalhar a inclusão de crianças e jovens com deficiência que já são impactadas por outros tipos de violências e preconceitos, antes mesmo de enfrentarem as dificuldades do território. 

Em parceria com o PRONAS (Programa do Ministério da Saúde), a LPP criou o projeto “Abraçando as Diferenças”, que atua em três pilares importantes, que são: Acessibilidade; Esporte para todos e Inclusão no mercado de trabalho e na educação. Para dar início aos trabalhos, foi realizado um treinamento com carga horária de 24 horas com cerca de 37 funcionários de diferentes áreas da Luta pela Paz, com intuito de capacitá-los para melhoria do atendimento e inclusão de pessoas com deficiência nas atividades.

“Alguns temas foram abordados como os tipos de deficiência, capacitismo, inclusão no esporte, trocas de experiências, além de fazer estudo de caso de situações que já temos na Academia para entender o que a equipe poderia fazer para melhorar a qualidade do atendimento para nossos alunos ” diz Joyce Rocha, assistente de projetos da área de Treinamento e Conteúdo, na Luta pela Paz.

Mas as mudanças não param por aí. Graças a uma campanha de financiamento coletivo, através da plataforma Kickante, patrocínio da EMpower e Edward Gostling Foundation realizamos obras que tornaram nossa #SedeAcessível e ainda mais preparada para abraçar todas as diferenças! Assim que retornarmos, mais uma vez, às nossas atividades presenciais, seguiremos de braços abertos para acolher todas e todos.

*As imagens desta matéria são previsões dos espaços em 3D e podem ter sofrido alterações